1958 XIII Campeonato do Mundo – Rescaldos

No Porto
Teve lugar, como era tradicional, o jantar de confraternização entre os finalistas do Campeonato do Mundo, que decorreu em completa harmonia entre os atletas e dirigentes de ambos os países e outras individualidades.

Em Lisboa
Uma visita importante. Sob o ponto o ponto de vista histórico, era a segunda que eu fazia ao Presidente do Conselho, Dr. Oliveira Salazar, que se dignou receber a Embaixada de Moçambique, nesta altura liderada pelo Capitão Vasconcelos Porto, presidente do Conselho de Educação Física e Desportos de Moçambique.

Em Lourenço Marques
Foi o fim do mundo! Sinto enorme dificuldade em descrever a entusiástica recepção que se verificou. Á nossa espera estavam altas figuras do governo, dirigentes com as suas delegações desportivas alinhadas para nos saudar, o mar de gente que nos rodeou no aeroporto de Mavalane, que acompanhou a comitiva até desembocarmos na praça do Mouzinho de Albuquerque, repleta de pessoas que nos aguardavam e que entraram em delírio quando assomámos às varandas do edifício do Município. Os saraus, os desfiles que se seguiram, numa manifestação de orgulho e carinho por todos nós.

As fotos falarão por si próprias e sem menosprezar qualquer outra, dou um valor especial à última, tirada antes do almoço que me foi oferecido no Restaurante Zambi, pelos meus colegas da Divisão de Estudos e Construção de Portos de Lourenço Marques encabeçados pelo nosso Chefe, Engº Eduardo Veríssimo Dias Barbosa, durante o qual me regalaram com vários presentes, que calaram bem fundo.

This entry was posted in Álbuns. Bookmark the permalink.

2 Responses to 1958 XIII Campeonato do Mundo – Rescaldos

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.