A Velha Guarda

As duas gerações…

1949 - A Velha Guarda e a Nova Geração: Da esq. de pé: Armando Cardoso, Armando Silva, "Boneco" Marques Pinto. Agachados: Alberto Marques Pinto, Marciano Nicanor e Francisco Velasco

Quando iniciei este Site sobre Hóquei em Patins, baseei-o nas minhas lembranças, documentos, fotografias e jornais cujo conjunto mantinha arquivado, quer nos recantos da memória, quer em pastas arquivadas.

Como era natural, o ponto de partida, em termos temporais, situou-se nos meus 8/9 anos, quando a prática da patinagem nas instalações da então Associação dos Empregados do Comércio e da Indústria, passou a dominar os meus tempos de lazer.

1943 - Da es., de pé: Stélio Rebelo, Pedro Bastos, Fernando Pinto Adrião (pai), F. Sousa Neves e Jaime Farinha. Agachados: José Flores, Jorge Vasques, Alberto Faria (GR), Augusto Teixeira e Mário Monteiro. Foto cedida por Manuel (Manecas) Teixeira.

Não seria justo esquecer a geração anterior, a Velha Guarda, aquela que nos olhava de cima para baixo, com a sobranceria de irmãos mais idosos que contudo nos animavam com as suas acrobacias e gincanas frequentes e alguns jogos de hóquei.

1944 - "Atlético" do SNECI - Da esq., de pé: ??, Henrique Palmeira Mateus, ??, Fernando Pinto Adrião. Agachados: Mário Monteiro, F. Sousa Neves (GR) e Stélio Rebelo. Foto reproduzida de "O Hóquei em Patins em Portugal", de Silvestre Lacerda

Apesar do hóquei praticado ter sido incipiente, pioneiro que foi, permitiu que Fernando Adrião (pai) até se aventurasse a jogar a médio! Mas tudo era relativo e registámos espantados a velocidade dos irmãos Marques Pinto, uma espécie de manos Monney, da Suiça, que se destacavam pela sua rapidez sobre patins, a pujança do Carlos Cunha, patinador nº 1 da Associação de Patinagem de Lourenço Marques, muito similar ao empenho de Manuel Carrelo, a esperteza de Armando Silva, o “Bomba d’água”, quase sempre posicionado na área adversária, à espera dum deslize para fazer estragos, à semelhança dos Gomes da Costa, da Juventude de Viana. O grande legado que transmitiram à miudagem que os observava e com quem partilhavam certas brincadeiras, foi o prazer da patinagem que marcou a nossa geração.

1949 - Alguns ainda jogaram contra os Campeões do Mundo. Da esq., de pé: Stanley Rygor, Eduardo Passos Viana, Henrique Palmeira Mateus, Manuel Soares, António Besteiro, António Henriques, Augusto Teixeira, António Martins, Adrião (pai) e Carlos Ferrão. Agachados: Vasco Velez, ??, Joaquim Miguel, Eduardo Pereia Perdiz, ?? e Fernando Figueiredo. Foto cedida por Manuel (Manecas) Teixeira.

Quem poderá esquecer-se dos “comboios” que organizavam, com todos nós em fila, agarrados aos da frente pela cintura e que eles, como máquinas a vapor, puxavam à volta do rinque para depois, subitamente, estacarem numa curva apertada, fazendo com que as últimas “carruagens” voassem como a ponta dum chicote? Eu lembro-me bem, pois caí na esparrela e, franzino que era, fui projectado pelo ar, dando uma queda aparatosa contra a tabela. Gato escaldado… e nunca mais me apanharam noutra.

Além dessas paródias deixaram-nos uma rampa basculante com uns sessenta centímetros de largura, que aprendemos a subir, patinando, tal como eles, e a sair do outro lado assim que a outra extremidade assentava no piso. Quantos de nós entravam e saíam dela de costas. Por vezes, o malandro que vinha atrás, entrava na rampa quando o da frente ainda ia a meio e era ver este, embalado, a sair como um projéctil e estampar-se, ou a tentar equilibrar-se, caído dum desnível de quase um metro. Tudo isso contribuiu para o apuramento psico-motor necessário ao equilíbrio sobre as oito rodas a pontos de, posteriormente, entretermo-nos a subir e descer dessa rampa, montados nas nossas bicicletas!

 

Esta foi, porventura, a última vez que a Velha Guarda se reuniu. Fê-lo para a Inauguração do rinque de patinagem do Zoo. Da esq., de pé: Vitor Vieira, Henrique Palmeira Mateus, Helder Ribeiro, Braga, Carlos Braga, Armando Lima de Abreu. Agachados: Augusto Teixeira, Carlos Cunha, Alberto Faria (GR), ??, ??.

Como homenagem a toda essa “Velha Guarda”, vou descriminar os nomes de todos quem convivi, com quem joguei e contra quem disputei alguns jogos. Fá-lo-ei de memória e por ordem alfabética e, se possível, acompanhados de fotografias que forem possíveis obter. Mas antes, reproduzo de “O Hóquei em Patins em Portugal”, de Silvestre Lacerda, a foto mais antiga que encontro de um grupo da Velha Guarda.

1942 - Da esq., - Sequeira (GR), F. Sousa Neves, Mendes, Jorge Vasques e Frias.

Os protagonistas:

– Alberto Faria

– Alberto Marques Pinto

– Armando Silva

– Américo Pinto

– Augusto Teixeira

– Boneco Marques Pinto

– Braga

– Carlos Braga

– Carlos Cunha

– Eduardo Pereira Perdiz

– F. Sousa Neves

– Fernando Pinto Adrião (Pai)

– Fernando Figueiredo

– Hélder Ribeiro

– Henrique Palmeira Mateus

– Horácio Vilares

– Jaime Farinha

– Jorge Vasques

– José Flores

– Lomba Viana

– Mário Monteiro

– Pedro Bastos

– Stélio Rebelo

– Vitor Vieira.

 

This entry was posted in Da Cartola. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *